segunda-feira, 14 de maio de 2012

Discurso Intimo.




Olá grande auditório,
Que habita neste ser,
Apresento-me como inverno,
Composto por neve, neblina e morbidez.
Senhores, dei-me aos meus amores,
Como um sedento, que encontra água,
Em pleno deserto.
Julguei que amava loucamente,
Em total verdade amei loucamente...
Hoje vou em busca de serenidade para Amar!
“ Se é que existe serenidade no Amor!”
Já se afastou de mim,
Os lábios que tanto sonhei beijar.
É mentira! Não se afastou...
Teus cabelos sutis e luminosos,
Ainda residem nos pensamentos.
Hei de domar meus impulsos infantis,
Porem não vou adormecer,
Este amor latente e divinal...
Eis o Deus que faz despertar,
Uma nova aurora,
Onde nasce á esperança,
De novamente te fazer sorrir...



Natália Tamara





domingo, 13 de maio de 2012

Dor Intima


video

As mãos erguidas,
O sangue, o ódio!
O sorriso morto,
Algemas para o coração!
As palavras dançam,
A boca cala o impossível;
Mas os olhos não sabem calar...
O tempo voa...
As horas dissolve no tempo,
E “eu” amargo o gosto da solidão.
Vejo tua foto, ouço tua musica,
Assisto o verdadeiro desespero,
De um ser errante,
De um ser amante,
Que posto à teus pés clama perdão.

Natália Tamara